Um outro conceito para “Ordem DeMolay”

Passados quase 50 dias sem atualizar este blog, agora retornamos com cara nova e a disposição de sempre! Porque, a bem da verdade, apenas ficamos sem atualizar não por preguiça ou procrastinação, mas por real falta de tempo. Estamos utilizando deste recesso de Carnaval justamente para pôr em dia diversas pendências, dentre elas, a atualização periódica do Rotina DeMolay!

Como vocês sabem, aulas este ano voltaram mais cedo do que o normal para compensar a greve que assolou as Federais no ano passado. Assim, desde início de janeiro estamos com a vida acadêmica a todo vapor (com excelentes professores, muitos assuntos interessantes, provas periódicas e uma monitoria assumida!). Soma-se a isso as atividades da Ordem… (Contabilizando as duas viagens já feitas este ano). A preparação do PAE está bastante intensificada e dedicamos muito tempo também para a organização da 5ª Congregação Nacional de Jovens Líderes que ocorreu em Florianópolis, no último final de semana de janeiro (fotos no fim desta postagem).

Na Congregação, também foram tomadas decisões importantes como a alteração das datas do Arrastão Nacional e do Torneio Nacional do IRCB. Além da divulgação da data do ENAC (para maio). Além, é claro, de debates importantíssimos sobre os projetos já concluídos e os em andamento, tentando aprimorar sempre mais nosso desempenho! Não deixem de passar no nosso site oficial ( http://www.liderancajuvenil.demolay.org.br/ ) e conferir as novidades.

E, agora, o momento da reflexão. Lendo uma coletânea de passagens de “Ética a Nicômaco”, escrito por Aristóteles, encontrei uma passagem que, imediatamente, me lembrou da finalidade da Ordem. Vejamos:

Não é pois por um dom da natureza que uma virtude nasce em nós; somos sim naturalmente predispostos a adquiri-la e vivenciá-la, desde que a aperfeiçoemos pelo costume, assim como acontece com as artes e os ofícios.

Ela me lembrou, primeiramente, de uma máxima que dizem por aí: “ninguém vira DeMolay, mas sim nasce DeMolay. A Iniciação é apenas uma consequência” (o sentido é esse, não sei se as palavras são exatamente essas). Assim, quero desenvolver a ideia da validade dessa máxima associando com esse trecho de Aristóteles. Podemos compreender, em suma, um outro conceito para “Ordem DeMolay”, que é “um espaço para desenvolvermos nossas potencialidades”. Ou seja, não é a natureza pura e simples que faz uma virtude brotar em nós, mas estando no ambiente favorável, temos a oportunidade de vivenciar e adquirir essas virtudes.

Quando se fala da Ordem como “escola de líderes” (não vou discutir o mérito dessa definição, apenas analisar para o contexto desta reflexão), podemos nos questionar o que difere esta escola de líderes de outros diversos centros e institutos que possuem treinamentos e palestras para isso. A diferença, Meus Caros, é que na Ordem somos “autodidatas” e podemos experienciar as situações além da teoria. Aliás, quase nada de teoria sobre liderança nós temos: o que temos mesmo são situações práticais e reais, que precisamos lidar e gerenciar dentro e fora da Sala Capitular (administrar um Capítulo, um caixa, organizar uma filantropia, preparar aulas, Cerimônias Públicas…).

Algumas Leis Naturais dizem que os opostos se atraem (geralmente, para buscar o equilíbrio). Acredito que no nosso mundo moral e ético, quem se atraem são os semelhantes, produzindo esse espaço benéfico para, juntos, prosperarem. E isso é válido para nossa Ordem! Indicamos dignos amigos para fazerem parte do “grupo” porque acreditamos no potencial deles para compartilharem e vivenciarem aqueles momentos conosco. Não é elitismo. Não é segregação. Não é discriminação. É, apenas, confiança, caráter e ética que o outro (nosso ssemelhante, nosso potencial Irmão) quer desenvolver em sua vida as virtudes do Amor Filial, da Reverência pelas Coisas Sagradas, da Cortesia, do Companheirismo, da Fidelidade, da Pureza e do Patriotismo!

Enfim, iniciamos este ano de 2013 com esta mensagem e com este apelo: tornem o espaço da “Ordem DeMolay”, capitular e extracapitular, um ambiente para que todos possam aperfeiçoar suas potencialidades para o bem. Na Congregação Nacional, sentimos esse espírito durante a realização da 1ª Sessão Anual de Ritualística: Irmãos de todo o Brasil realizando nosso Ritual que contém todos nossos preceitos filosóficos. Na realização dos debates na pauta administrativa da Congregação, percebemos sempre que todos estavam norteados pela essência do Ritual. Próximo domingo, dia 17, retornam as atividades do meu Capítulo aqui em Teresina. E eu estarei lá, no meu segundo lar, ambiente que, há quase uma década, metade da minha vida, frequento… Buscando sempre ser mais e melhor do que o que fui ontem; na jornada para desenvolver as potencialidades que estão longe da plenitude, mas que ao lado de tão dignos Irmãos, é mais fácil de percorrer!

Muita paz e prosperidade para todos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s