Entrevista com Guilherme Cardoso, candidato a MCN da Ordem DeMolay Brasileira

Para comemorar a marca de 30.000 visualizações deste blog, decidimos estrear uma nova coluna, com entrevistas a personalidades diversas de nossa Ordem (e, quiçá, até fora dela) para expor o pensamento e a opinião de destes a respeito de temas que são de interesse de nossa organização.

O escolhido para inaugurar esta coluna foi o Ir. Guilherme Álvaro Boos Maia Cardoso, do Capítulo Balneário Camboriú, n° 548 do Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil (SCODB).

Atualmente com 20 anos, o Ir. Guilherme, iniciado em 03-11-2012, ocupa o cargo de Mestre Conselheiro Estadual de Santa Catarina e é Cavaleiro da Cadência.

Na vida profana, é coordenador da Secretaria de Controle Governamsntal e Transparência Pública da Prefeitura de Balneário Camboriú – SC e acadêmico de Direito, na UNIVALI.

Em pleno período eleitoral para a sucessão da liderança adulta e juvenil do SCODB, o Ir. Guilherme, mais conhecido apenas por “Gui”, gentilmente cedeu um pouco de seu tempo e conversou com o Rotina sobre suas expectativas acerca da candidatura ao honroso cargo de Mestre Coneselheiro Nacional. Confira!

ROTINA: Prezado Irmão Guilherme, na Cerimônia de Posse do Mestre Conselheiro Nacional, fala-se que o cargo deve ser ocupado por uma liderança inteligente e consagrada. Você se julga assim?

GUI: Sim. Acredito muito na figura altamente representativa do cargo de MCN, afinal, ele é a maior liderança da Ordem DeMolay na parte de liderança juvenil, ou seja, precisa ter consigo o emblema escancarado de um líder de postura, posicionamento, boa conduta, entre outros adjetivos que contemplam uma liderança inteligente e consagrada. Além do fato gestor no que se refere a metodologia de trabalho; liderando em vez de chefiando e aplicando métodos de gestão de sucesso, como por exemplo a descentralização dos trabalhos! Um bom líder muitas vezes não é aquele que é o melhor em pastas ou destaque em algum tema, em minha opinião, um bom líder é que tem liderança de natureza, forjada nas experiências dentro de suas atividades e com capacidade de guiar pessoas para um objetivo comum, tratando-as como pares, não como inferiores, e estando junto de todas atividades: guiando e direcionando seus liderados.

ROTINA: Quando você pensa em servir ao Supremo Conselho da Ordem DeMolay para o Brasil como o 28º Mestre Conselheiro Nacional, o que vem a sua mente?

GUI: Vem em minha cabeça resgatar essa figura altamente respeitada pelos DeMolays e que, diante de alguns anos, foi se perdendo credibilidade. A liderança juvenil, mais do que nunca, precisa representar e servir de exemplo para as bases, isso é fato. Logo, enquanto MCN, quero e, se eleito, resgatarei a importância desse cargo e depois demais do GNLJ, trabalhando arduamente pelas fileiras e pelo nosso Supremo Conselho.

ROTINA: Podemos classificar as frentes de trabalho de nossa Ordem em filantropia, Ritualística, administração e liderança. Em qual delas seu projeto de trabalho à frente do Gabinete Nacional da Liderança Juvenil será focado?

GUI: Decidi trabalhar sobre 5 eixos, são eles: liderança; filantropia; legislação; filiadas (Cavalaria e Távola) e comunicação. Lembrando que, afim do resgate da credibilidade do MCN, quero e estarei e junto da liderança adulta do SCODB para colocar o pensamento das bases em atividade nas Grandes Comissões, já que grande parte das propostas são de competência da Diretoria Executiva do SCODB, porém, o SCODB faz trabalhos para a base… Aí pergunto, quem tem aproximação forte com as bases? A liderança juvenil. Por isso essa necessidade do trabalho em equipe.

ROTINA: O que as fileiras de nossa Ordem podem esperar do seu serviço à frente da Liderança Juvenil Nacional?

GUI: Um líder, de todas as formas possíveis. Dedicação, comprometimento e, principalmente, compromisso para com nosso SCODB, lembrando-se sempre de que o mais importante da Ordem DeMolay é o recém iniciado, logo, se falharmos com ele, falharemos com nosso objetivo.

ROTINA: De acordo com a linha de sucessão para Grande Mestre Nacional, nosso próximo líder adulto será, também, do Estado de Santa Catarina. O que a Ordem DeMolay Catarinense tem, de exemplo, que mereça ser propagado e implantado para todo o Brasil?

GUI: A ideia de profissionalismo para com os trabalhos da Ordem DeMolay. O padrão de excelência do nosso Estado, particularmente conhecido como #PadrãoSC, é esse sentimento de que tratamos com atenção total os trabalhos e as atividades de SC, além de termos claro o pensamento de que a união das bases é essencial para um bom trabalho. Em SC, nossos Capítulos são muito unidos, 20 desmembramentos do GCE-SC que realizam eventos conjuntos durante todo o ano, seja com temática demolay (congressos, capacitação, etc), ou mesmo com nossos eventos de confraternização como nossa olímpica estadual e demais atividades. A união é algo presente em SC, bem como os trabalhos de excelência… Matendo sempre a ideia de que: menos às vezes é mais! Ou seja preferimos fazer UM grande trabalho do que DEZ meia-boca. Podem conferir mais em nossa página DEMOLAY SANTA CATARINA ou nosso site demolaysc.com.br

ROTINA: Muito obrigado pelo seu tempo e por sua atenção! Boa sorte na candidatura e sucesso em sua gestão!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s